PORQUE ESCOLHER A COMPUTAÇÃO EM NUVEM?

A nuvem está mudando a maneira como os aplicativos são projetados. Em vez de rígidas, as aplicações são decompostas em serviços menores e descentralizados. Estes serviços se comunicam através de API’s *, usando mensagens ou eventos assíncronos. As aplicações crescem horizontalmente, adicionando novas instâncias à medida que a demanda requer.

Essas tendências trazem novos desafios. Como a aplicação é distribuída e as operações são realizadas de forma paralela, o sistema como um todo deve ser resiliente quando ocorrem falhas. As implantações devem ser automatizadas e previsíveis. Por causa disso, o monitoramento e telemetria do sistema são fundamentais para garantir a confiabilidade.

* API = em inglês “Application Programming Interface”, ou “Interface de Programação de Aplicativos”

DIFERENÇAS DA COMPUTAÇÃO LOCAL PARA COMPUTAÇÃO EM NUVEM

  • COMPUTAÇÃO LOCAL
  • COMPUTAÇÃO EM NUVEM
  • Rígido, centralizado
  • Decomposto, descentralizado
  • Escalabilidade precisa ser previsível
  • Escalabilidade elástica
  • Base de dados relacional
  • Várias tecnologias de storage (Polyglot)
  • Forte consistência
  • Consistência eventual
  • Processamento serial e sincronizado
  • Processamento paralelo e assíncrono
  • Sem reposição em caso de falhas (MTBF)
  • Reposição após fim de vida útil (MTTR)
  • Grandes atualizações ocasionais
  • Pequenas atualizações frequentes
  • Manutenção manual, corretiva
  • Manutenção automática, preventiva
Siga-nos ou compartilhe:
error